A One Innovation retomou seu processo de abertura de capital em julho deste ano.

A incorporadora desenvolve projetos residenciais principalmente nas zonas Sul e Oeste da capital paulista.

A One é fruto de uma sociedade entre Milton Goldfarb e Paulo Cesar Petrin. Ambos foram diretor e acionista da PDG Realty.

Em 2014, o GIC, fundo soberano de Cingapura, ingressou como acionista da empresa.

Até o ano passado a companhia lançou 23 projetos, com Valor Geral de Venda (VGV) de R$ 1,5 bilhão.

No primeiro semestre de 2020, a empresa não fez nenhum lançamento devido à pandemia de Covid-19.

O público-alvo é, principalmente, famílias de classe média com renda familiar que varia de R$ 4 mil a R$ 15 mil.

Além dos empreendimentos construídos, a One possui terrenos já adquiridos com um VGV estimado em R$ 2,1 bilhões.

Mosaico Ventures contrata bancos para IPO

IPO: prospecto

Conforme o prospecto preliminar, a oferta será emissão primária e secundária de ações ordinárias.

Mas, ainda não há detalhamento sobre volume a ser vendido, valores ou o cronograma.

Os bancos coordenadores da oferta são o BTG Pactual, Bradesco BBI, Santander e Caixa Econômica Federal.

Em 2019 a empresa obteve R$ 59 milhões de lucro líquido. Antes, foram dois anos de prejuízos.

Na mesma base de comparação, a geração de caixa medida pelo Ebitda ajustado da One Innovation saltou de R$ 2,087 milhões para R$ 74,094 milhões, entre 2018 e 2019.

Já a receita líquida subiu de R$ 126,3 milhões para R$ 354,4 milhões no período.

O primeiro semestre de 2020 também trouxe números positivos, em especial o lucro líquido de R$ 32 milhões. A empresa tem uma dívida líquida de R$ 60 milhões.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: