O Bradesco (BBDC4) deu mais um passo rumo à expansão de seu segmento private, aquele concentrado em clientes que possuem mais de R$ 5 milhões para investimento.

De acordo com o Estadão, o banco brasileiro acaba de fechar acordo com o JPMorgan, banco de investimentos dos EUA.

Para os executivos do Bradesco, trata-se de uma tendência de crescimento em um ambiente de juro real próximo de zero no país.

Já o volume de investimentos do segmento private no Brasil está atualmente na casa de R$ 1,38 trilhão.

JPMorgan

Conforme o jornal, a negociação começou ainda antes pandemia, chegou a ser paralisada, mas foi retomada recentemente, com a escolha do Bradesco.

O acordo ocorre em meio à decisão estratégica do JP de deixar o private banking no Brasil.

O acordo é de transferência de clientes sob indicação, o que significa R$ 20 bilhões de ativos sob gestão que o JP possui nesse segmento por aqui.

Com o acordo, o Bradesco tem o potencial de ganhar mais alguns degraus na participação de mercado entre os mais endinheirados do país.

Se a transferência dos clientes for integral, o banco aumentará em uma única tacada os ativos sob gestão de seu private em 7 pontos porcentuais.

Hoje, a instituição possui R$ 300 bilhões sob gestão, conforme os últimos dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), o correspondente a 21% de market share.

Parte do acordo

Segundo o Bradesco, outro ponto alto da negociação é que o banco brasileiro poderá trazer para dentro de “casa” os funcionários do private do JP, algo em torno de 60 pessoas.

Entretanto, o número ainda dependerá da quantidade de clientes que farão a transferência dos seus recursos. Os termos do acordo não foram divulgados.

Veja BBDC4 na Bolsa:

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: