Produção Industrial dos EUA sobe 0,2%

Número de maio fica abaixo da estimativa de 0,4%

Nos Estados Unidos, em maio, a produção total da indústria subiu 0,2%, abaixo da estimativa de 0,4% e distante da alta de 1,4% no mês anterior. No entanto, a produção aumentou em todos os meses do ano até agora, com um ganho médio mensal de quase 0,8%.

O Federal Reserve revelou também que, em maio, a produção manufatureira caiu 0,1% depois de três meses, quando o crescimento médio foi de quase 1%. Os índices de serviços públicos e mineração subiram 1,0% e 1,3%, respectivamente, em maio.

Com 105,7% de sua média de 2017, a produção industrial total em maio ficou 5,8% acima do nível do ano anterior. A capacidade de utilização subiu para 79,0%, 0,5 p.p abaixo da média de longo prazo (1972–2021).

Grupos de mercado

Os ganhos para a maioria dos principais grupos de mercado foram pequenos em maio: bens de consumo, equipamentos comerciais, suprimentos de construção, suprimentos comerciais e materiais, todos apresentaram aumentos de menos de 0,05%.

Dentro dos bens de consumo, os ganhos foram registrados nos duráveis ​​e nos produtos energéticos, enquanto a perda foi registrada nos não duráveis ​​não energéticos. Dentro dos equipamentos empresariais, os avanços de cerca de 1% para equipamentos de trânsito e para equipamentos de processamento de informações foram parcialmente compensados ​​por um declínio de quase 0,05% para equipamentos industriais e outros. Dentro dos materiais, a alta foi de 1,4% em materiais energéticos superando a queda de 0,6% em materiais não energéticos.

Grupos do setor

A produção manufatureira caiu 0,1% em maio, mesmo assim, o índice avançou 4,8% nos últimos 12 meses. Em maio, o índice de manufatura não durável subiu 0,1%, enquanto os índices de manufatura durável e de outras manufaturas (publicação e extração de madeira) caíram 0,2% cada. Entre os duráveis, as maiores quedas foram em produtos de madeira e máquinas, com quedas de 2,6% e 2,1%, respectivamente. Entre os não duráveis, um aumento de 2,5% em produtos de petróleo e carvão superou as reduções de menos de 1% em alimentos, bebidas e produtos de tabaco; papel; e impressão e suporte.

Maio foi o 3º mês consecutivo com ganhos de mais de 1,0% na mineração; nesse período, o índice de extração de petróleo e gás teve aumentos médios de 2,0% ao mês. A produção de mineração avançou 9,0% nos últimos 12 meses. “O clima excepcionalmente quente em maio aumentou a demanda por ar condicionado e reduziu a demanda por aquecimento; a produção das concessionárias de energia elétrica aumentou 1,9%, enquanto a produção das concessionárias de gás natural recuou 4,5%”, relatou o Fed.

A capacidade de utilização de fabricação caiu em maio para 79,1%, 1,0 p.p acima de sua média de longo prazo. A taxa operacional para mineração foi de 81,5% (4,4 p.p abaixo de sua média de longo prazo), enquanto a taxa operacional para serviços públicos foi de 76,4% (8,4 p.p abaixo de sua média de longo prazo).

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? É só clicar aqui 

Veja também no nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.