ARTIGO: Os 5 maiores erros do iniciante em Opções

"É possível reconhecer erros e melhorar todo o processo evolutivo"

Grandes investidores, ou aqueles que atuam na Bolsa de Valores com constância, estão acostumados com Opções, instrumentos negociados no mercado financeiro que podem estar vinculados a ações e outros ativos de renda variável. Geralmente, elas dão ao titular, em forma de contrato, o direito de comprar ou vender um ativo e isso ocorre em uma determinada data futura por um valor previamente especificado.

Sabemos que esse mercado é ilimitado, volátil e imprevisível e que fatores externos podem influenciá-lo, por exemplo eventos na política e economia, como um ano de eleições presidenciais, ou conflitos, tal qual a Guerra da Ucrânia e da Rússia. Isso também acontece de acordo com a oferta e a procura de algum produto, empresa ou ação, e aqui podemos citar petróleo e cana de açúcar. Por isso, as opções são uma forma de proteger investimentos, presumir ganhos a curto prazo e, até mesmo, usá-las para gerar renda com sua carteira de investimentos, podendo ser negociadas na Bolsa ou no mercado de balcão, algumas com padrões e datas de vencimento. De qualquer maneira, para eleger uma, é necessário conhecimento prévio, principalmente para usá-las como estratégia nos investimentos.

Através da repetição e aprendizagem, é possível reconhecer erros e melhorar todo o processo evolutivo no mercado de opções. Para quem está iniciando nas finanças, vale entender que falhas são cometidas e vão acontecer, mas que é importante compreendê-las para alavancar sua carteira e se sentir seguro para fazer cada vez mais investimentos.

Faz sentido? Então, está na hora de saber os 5 erros que devem ser evitados nessa jornada.

1 – Não reservar capital específico para as Opções
Na técnica REOP existe a reserva de emergência, a reserva de oportunidades e a renda passiva. A reserva de emergência precisa de alta liquidez e é utilizada para algo urgente, que não é possível adiar, como por exemplo, questões que envolvem a saúde. Já a reserva de oportunidade é utilizada para as oportunidades que surgem no mercado financeiro e a renda passiva são as ações de grandes empresas que possuem uma valorização expressiva.

Dentro da reserva de oportunidades, podemos separar um capital para estratégias com opções.

Quando há capital específico para o mercado de opções, é possível ir aumentando o caixa e a renda exponencialmente, crescendo o dinheiro disponível para as oportunidades que aparecem. Separar esse valor na sua carteira também é uma chance de diversificar investimentos e é por isso que esse capital específico auxilia na estruturação da conta e no gerenciamento de risco.

2 – Começar sem saber o mínimo sobre o mercado
Você precisa entender no que está investindo e qual é o risco do mercado que está atuando. A falta de conhecimento pode acarretar situações indesejadas, como pagar um valor de imposto de renda que não gostaria, recomprar ações ou incorrer em um prejuízo não desejado.

Saber exatamente o que é uma call (opção de compra) e uma put (opção de venda), o que acontece com esses dois tipos de contratos e qual é o risco dessa estratégia, é básico. Avaliar o pior cenário da operação dá tranquilidade, e nesse caso, o erro fatal que pode acontecer é fazer a venda descoberta de uma call, podendo, entre as consequências, quebrar a sua conta. Com um mercado sem limites, o seu risco também é ilimitado nesse caso.

Por isso, opere com lotes pequenos até ganhar experiência e entenda os riscos de cada estratégia que estará utilizando.

3 – Não começar por não se sentir completamente pronto
Você está sempre estudando e acredita que não aprendeu tudo? No mercado de Opções, o aprendizado é diário e deixar de fazer algum investimento porque ainda não sabe o que vai acontecer não vai te levar a lugar nenhum. Agir nesse mercado não é difícil, ele só oferece um número abrangente de informações. Pode ser que você nunca se sinta pronto para começar, mas todo processo de repetição leva à prática. Pense nisso!

4 – Não diversificar desde o início
Faz parte do cotidiano ver pessoas colocando o dinheiro em apenas uma estratégia e esse é o erro mais comum, acredite. Quando você não diversifica, aumenta a ineficiência da sua carteira. Pode até ter altos retornos, mas a não otimização também vai te colocar em maior risco. A diversificação de investimentos deixa sua carteira mais eficiente mesmo sem muito dinheiro. Vá comprando aos poucos.

5 – Especular
O mercado de renda variável é a tradução da incerteza e, para quem gosta de rapidez na hora de ganhar dinheiro, ter certeza é uma premissa fundamental. Especular é um caminho que parece interessante num primeiro momento, mas, como ninguém sabe para onde o mercado caminha, se as ações vão subir ou cair e quando isso vai acontecer, é preciso cautela.

Nem os grandes players, com toda tecnologia e informação, conseguem fazer previsões, quem dirá os iniciantes. Dessa maneira, especular não é errado, desde que seja feito com o dinheiro do mercado e não com o seu. Às vezes, você acaba focando no jogo das estratégias de curto prazo e não no crescimento do patrimônio no longo prazo.

Lembre-se, opções nos trazem ótimas oportunidades, mas escolhas por falta de conhecimento podem quebrar sua conta. A cautela é aliada para todo iniciante no mercado financeiro.

*Leo Dutra – especialista em mercado de Opções, Analista de investimentos Renda Variável Gestor financeiro de formação. Pós-graduado em Mercados de Capitais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Finanças pela PUC-RS e Mercado de Derivativos pela B3.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de clicar aqui

Entre no nosso grupo de Trade 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.