As empresas Eldorado Brasil Celulose, Bracell SP Celulosa e Celba 2 Centrais Elétricas Barbacena arremataram as áreas nos portos de Santos (SP) e Vila do Conde (PA), respectivamente.

Os leilões, organizados e conduzidos pela B3, foram promovidos respectivamente pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) e pela Companhia Docas do Pará (CDP).

Ministro da Infraestrutura, Tarcisio Gomes de Freitas comemorou os altos valores de outorga obtidos em cada um dos leilões.

“Vamos transformar o porto de Santos num grande canteiro de obras e o dinheiro que vai entrar vai servir para resolver passivos e para reestruturar a companhia para a desestatização que virá na sequência. É emprego na veia, estamos começando com o pé direito a nossa trajetória de geração econômica e de geração de empregos”, disse.

Áreas no porto de Santos leiloadas garantem outorgas de mais de R$ 500 mi

Porto de Santos (Antaq)

A Eldorado Brasil Celulose, representada pela corretora Bradesco, venceu o leilão do lote STS14, no porto de Santos, área destinada para movimentação de celulose, com uma proposta de R$ 250 milhões, maior valor de outorga.

Já a Bracell SP Celulosa, representada pela corretora Planner, venceu o certame do lote STS14A, também no porto de Santos, com uma proposta de R$ 255 milhões, maior valor de outorga.

As áreas estão localizadas na região da Ponta da Praia. O lote STS14 possui 31.018m² e o STS14A, 34.975m².

Ambos serão atendidos por três berços de atracação contíguos, contam com conexões rodoviárias e estão localizados ao lado das linhas férreas do porto.

O prazo contratual para exploração das áreas STS14 e STS14A será de 25 anos e o investimento previsto é de R$ 400 milhões.

Vila do Conde (CDP)

No porto de Vila do Conde, a área 3 foi arrematada pela Celba 2 Centrais Elétricas Barbacena, representada pela corretora XP, com uma proposta de outorga de R$ 500 milhões.

Com investimentos previstos na casa dos R$ 1,6 bilhão, a área 3, localizada no Porto de Vila do Conde, possui 322.923 m².

No local, serão construídas a Usina Termoelétrica no Porto de Vila do Conde (UTE) e a unidade flutuante de armazenamento e regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL).

A cessão vigora pelo prazo de 25 anos.

https://www.youtube.com/watch?v=sXYMIMc9cI4
Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: