Wall St. volta para o azul: S&P recupera 1,06% no pregão

Nasdaq ficou em alta de 0,90% aos 11.127 pontos

Os índices da bolsa de Nova York fecharam a primeira sessão de julho em alta. Os resultados mais positivos ocorreram depois do amargo início de ano. No dia anterior, o S&P 500 encerrou seu pior primeiro semestre desde 1970. A queda livre do índice de referência foi de mais de 20% nos primeiros seis meses de 2022.

Nesta sexta-feira, o Dow Jones ficou em alta de 1,05% aos 31.097 pontos. O S&P ficou em alta de 1,06% aos 3.825 pontos. O Nasdaq ficou em alta de 0,90% aos 11.127 pontos. Na semana, o Dow registrou queda de 1,3%, o S&P 500 caiu 2,2% e o Nasdaq caiu 4,1%.

Essa recuperação de hoje vem depois da volatilidade da parte da manhã, ou seja, logo depois da divulgação do índice final de Gerentes de Compras – PMI da S&P Global. Em junho, o PMI foi revisado para 52,7, que ainda era o menor desde julho de 2020, mas melhor do que os 52,4 relatados anteriormente para o mês.

Na outra ponta, o índice de manufatura do Institute for Supply Management – ISM caiu mais do que o esperado para 53,0 em junho, de 56,1 em maio. A queda elevou a atenção para uma possível desaceleração da economia.

Hoje, o rendimento do título do Tesouro de 10 anos caiu 2,9%, no que seria a maior queda em mais de 10 anos, depois de quase 3,5% alcançado em meados de junho.

Por fim, em meio às expectativas para a temporada de resultados, a Micron Technology, uma das gigantes do setor de semicondutores, apresentou previsão de vendas para o trimestre atual muito abaixo das estimativas. A companhia disse que os clientes estavam recuando nos pedidos de chips de memória. O movimento vem depois da euforia promovida pela pandemia, quando muitos consumidores ficaram em casa e dependentes da tecnologia.

Os maiores ganhos no Dow Jones: Coca-Cola, alta de 2,34%, Boeing, alta de 2,28%, Salesforce, alta de 1,91%.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? É só clicar aqui 

Veja também no nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.