Dia negativo para Ações na Ásia

Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 1,77% aos 25.748

O dia foi negativo para os mercados de ações da Ásia. Predominou a cautela com os índices de inflação de vários países, como da China e dos Estados Unidos. Os lockdowns na China e a “política zero” para a Covid-19 estão elevando ainda mais as preocupações para uma desaceleração econômica global.

Índices Asiáticos:

O índice Xangai ficou em queda de 0,12% aos 3.054 e o Shenzhen Composite ficou em alta de 0,16% a 1.921. O FTSE Straits, bolsa de Singapura, ficou em queda de 1,89% aos 3.165. O Kospi, bolsa de Seul, ficou em queda de 1,63% aos 2.550. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em queda de 2,14% aos 52.930. O Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 1,77% aos 25.748 e o Topix ficou em queda de 1,19% aos 1.829. O Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em queda de 2,43% aos 15.616. O Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em queda de 2,24% aos 19.380.

O índice regional de ações, MSCI Asia Pacific, fora o Japão, ficou em queda de 1,1%. O setor de tecnologia, com Alibaba e TSMC, pesou no desempenho.

Enquanto isso, na China foram detectadas novas infecções fora das áreas de isolamento, o que poderá retardar a retirada das medidas de lockdown adotadas em várias regiões.

Em Hong Kong, a expectativa de um aperto monetário mais agressivo nos Estados Unidos também pesou no desempenho.

O sentimento dos investidores é moldado pela percepção de que o Federal Reserve deverá acelerar o aperto monetário, já que a inflação é persistente. Além disso, a guerra entre a Rússia e Ucrânia e o risco de desaceleração da economia da China, com a nova onda de Covid-19 e seu combate, estão derrubando todos os mercados acionários ao redor do mundo.

A agenda da região estava vazia.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de clicar aqui

Entre no nosso grupo de Trade 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.