Bolsas Europeias pegam carona nas demais e ficam no azul

DAX-30, bolsa de Frankfurt, ficou em alta de 0,88%

Os mercados acionários da Europa fecharam no azul nesta quinta-feira. O investidor local acompanhou o desempenho dos demais, com a atenção para a alta de juros nos Estados Unidos pelo Federal Reserve. No entanto, a cautela prevalece sobre os rumos das economias europeias.

Ainda hoje, as discussões nos mercados estavam concentradas na queda do PIB dos Estados Unidos no segundo trimestre, 0,9%, no comparativo com a alta de 1,6% do trimestre anterior.

Já os balanços financeiros apresentados na região, como de petroleiras e mineradoras, também fizeram preços nas ações das empresas do setor.

Índices da Europa
O índice Stoxx Europe 600 ficou em alta de 1,09% aos 432.77 pontos. O FTSE100, bolsa de Londres, ficou estável aos 7.345 pontos. O FTSE MIB, bolsa de Milão, subiu 2,10% aos 21.932 pontos. O Ibex 35, bolsa de Madri, caiu 0,49% aos 8.084 pontos. O PSI-20, bolsa de Lisboa, subiu 0,72% aos 6.160 pontos. O CAC-40, bolsa de Paris, subiu 1,30% aos 6.339 pontos. O DAX-30, bolsa de Frankfurt, ficou em alta de 0,88% aos 13.282 pontos.

O Federal Reserve elevou a taxa de juros dos Estados Unidos para 2,50% ao ano, ou 0,75%. Além disso, no comunicado, a autoridade monetária renovou mais altas nas próximas reuniões mas em menores níveis.

Na Alemanha, espera-se que a taxa de inflação seja de 7,5% em julho de 2022. No mês anterior, a taxa foi de 7,6%. Com base nos resultados disponíveis até agora, o Destatis também informou que os preços ao consumidor devem aumentar 0,9% em julho.

Os preços da energia, em particular, subiram consideravelmente desde o início da guerra na Ucrânia e tiveram um impacto considerável na elevada taxa de inflação. Os preços de energia ficaram 35,7% mais altos em julho deste ano do que no mesmo período de 2021.

Na Itália, o número de pessoas empregadas subiu para 383.300 no segundo trimestre de 2022 em relação ao trimestre anterior (1,91%) e situa-se em 20.468.000. Em termos dessazonalizados, a variação trimestral é de 0,61%. O emprego cresceu 796,4 mil 4,05% nos últimos 12 meses. Os dados são do Istat.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? É só clicar aqui 

Veja também no nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.