Ásia fecha julho com cautela e inflação disparando no Japão

Topix ficou em queda de 0,44% a 1.940

O fechamento do mês de julho foi de instabilidade nos mercados da Ásia. Os investidores estavam analisando os dados econômicos dos Estados Unidos. Além disso, o Japão viu a inflação da cidade de Tóquio avançando 2,3%.

Os investidores também acompanharam os balanços das empresas de tecnologia, que acabaram pressionando o índice da bolsa de Hong Kong.

Por fim, o resultado do PIB dos Estados Unidos, queda de 0,9% no segundo trimestre, elevou ainda mais o temor de que a maior economia do mundo estaria entrando em recessão técnica.

Índices da Ásia

O índice Xangai ficou em queda de 0,89% aos 3.253 e o Shenzhen Composite ficou em queda de 1,0% aos 2.181. O Kospi, bolsa de Seul, ficou em alta de 0,67% aos 2.451. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em alta de 1,25% aos 57.570. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 0,81% aos 6.945. O FTSE Straits, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,28% aos 3.211. O Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,73% aos 15.000. O índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em queda de 2,26% aos 20.156. O índice Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou estável aos 27.801 pontos e o Topix ficou em queda de 0,44% a 1.940.

No Japão, a inflação na cidade de Tóquio avançou 2,3%, acima do que esperavam os analistas em 2,2%. No entanto, a preliminar da Produção Industrial subiu 8,9% em junho, ante a expectativa de 4,3%. As vendas no varejo caíram 1,5%, bem abaixo da estimativa de 2,8% e distante da alta de 3,7% . O nível de emprego subiu 2,6% em junho. Todos os dados são do Governo do Japão.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? É só clicar aqui 

Veja também no nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.