Ásia ajusta e ações da China reagem

As bolsas asiáticas ajustaram nesta segunda-feira, com destaque para as ações negociadas na bolsa de Hong Kong. As ações do setor imobiliário ficaram em evidência novamente na China.

Índices da Ásia

O índice Xangai ficou em alta de 1,55% aos 3.278 e o Shenzhen Composite ficou em alta de 1,48% aos 2.191. O Kospi, bolsa de Seul, ficou em alta de 1,90% aos 2.375. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em alta de 1,41% aos 54.521. O índice XJO, bolsa de Sidney, ficou em alta de 1,23% aos 6.687. O FTSE Straits, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,73% aos 3.121. O Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 1,16% aos 14.719. O índice Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em alta de 2,70% aos 20.846.

O Banco Popular da China considerou remodelar a política monetária para seguir impulsionando a economia do país. A onda recente de Covid-19 acabou pesando forte no desempenho e inibiu os projetos de Pequim para a retomada do crescimento. Na semana passada, a China apresentou indicadores mistos.

O PIB no trimestre de abril a junho subiu 0,4% em relação ao ano anterior, mostraram dados do Governo na sexta-feira. O número foi o pior para a segunda maior economia do mundo desde o início da série de dados em 1992. A maior contração, 6,9%, ocorreu no auge da pandemia de coronavírus no primeiro trimestre de 2020. A produção industrial cresceu 3,9% em junho. As vendas no varejo estabilizaram em junho depois de cair 6,7% em maio e ficando em 3,9%.

Nesta segunda-feira, as ações com os maiores destaques ficaram com as das incorporadoras e de bancos, os ganhos ficaram entre 1,4% e 3,7%, respectivamente.

Por fim, a agenda estava vazia e o Japão não operou com feriado.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? É só clicar aqui 

Veja também no nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.