Setor Público marca superávit de R$4,3 bi em março

No Governo Central houve déficit de R$7,8 bilhões

O Banco Central do Brasil apresentou superávit do setor público consolidado de R$4,3 bilhões em março, embora pouco abaixo do registrado no mesmo mês do ano passado, quando eram R$5 bilhões.

No Governo Central houve déficit de R$7,8 bilhões, enquanto os governos regionais e as empresas estatais registraram, na ordem, superávits de R$11,9 bilhões e R$242 milhões no mês. Nos doze meses encerrados em março, o superávit primário do setor público consolidado atingiu R$122,8 bilhões, equivalente a 1,37% do PIB.

Os juros nominais do setor público consolidado, apropriados por competência, somaram R$30,8 bilhões em março de 2022, comparados a R$49,5 bilhões em março de 2021.

Neste contexto, a redução das operações de swap cambial (perda de R$16,6 bilhões em março de 2021 e ganho de R$40,3 bilhões em março de 2022), mais do que compensou os  recentes aumentos da taxa Selic e do IPCA no período.

Já para 12 meses até março, os juros nominais somam R$403,8 bilhões (4,52% do PIB), comparativamente a R$309,9 bilhões (4,03% do PIB) nos doze meses até março de 2021.

O resultado nominal do setor público consolidado, que inclui o resultado primário e os juros nominais apropriados, foi deficitário em R$26,5 bilhões em março. No acumulado em 12 meses, o déficit nominal alcançou R$281,1 bilhões (3,15% do PIB), reduzindo-se 0,24 p.p. em relação ao déficit acumulado até fevereiro de 2022.

Dívida Líquida do Setor Público (DLSP)

A DLSP atingiu 58,2% do PIB, ou seja, R$5,2 trilhões em março, uma alta em  1,1 p.p. do PIB no mês. De acordo com o BCB, o resultado refletiu, sobretudo, os impactos da valorização cambial de 7,8% (+1,1 p.p.), dos juros nominais apropriados (+ 0,3 p.p.), do efeito da variação da cesta de moedas que compõem a dívida externa líquida (+ 0,2 p.p.), e do efeito do crescimento do PIB nominal (-0,6 p.p.).

Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG)

A DBGG – que compreende Governo Federal, INSS e governos estaduais e municipais – atingiu 78,5% do PIB, ou seja, R$7,0 trilhões em março de 2022, redução de 0,8 p.p. do PIB em relação ao mês anterior.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de clicar aqui

Entre no nosso grupo de trader

 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.