Indicador da Incerteza da Economia recua 6,4 pontos em abril

Componente de Mídia caiu 8,3 pontos, para 113,6 pontos

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas recuou 6,4 pontos em abril, para 114,9 pontos, menor nível desde janeiro de 2020 (112,9 pts.), período anterior à pandemia de Covid-19 no país.

“Com o resultado de abril, o Indicador de Incerteza retornou ao patamar anterior à pandemia pela primeira vez desde o início da crise sanitária. Um nível bastante inferior ao dos piores momentos da crise, mas ainda elevado em termos históricos. A convergência a este patamar ocorre exatamente dois anos após o pior momento da crise, e reflete em grande medida a sensação de que a pandemia estaria sob controle” afirma Anna Carolina Gouveia, Economista do FGV IBRE.

Os dois componentes do Indicador de Incerteza caminharam em sentidos opostos em abril. O componente de Mídia caiu 8,3 pontos, para 113,6 pontos, menor nível desde fevereiro de 2020 (113,0 pts). A queda deste componente contribui negativamente em 7,2 pontos para o índice agregado.

O componente de Expectativas, que mede a dispersão nas previsões de especialistas para variáveis macroeconômicas, subiu 3,8 pontos, para 114,0 pontos, contribuindo positivamente em 0,8 ponto para a evolução na margem do IIE-Br.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de ENTRAR NO CANAL DO TELEGRAM: Acesse

Já pensou em investir 1 mil reais e transformar isso em 1,900 reais? Quer saber como? Acesse aqui

você pode gostar também

Comentários estão fechados.