Banco RCI: patrimônio líquido cresce quase 7% em 2020, apesar da pandemia

A empresa apresentou um bom resultado de intermediação financeira

O Banco RCI Brasil, braço financeiro das montadoras Renault e Nissan, apurou Patrimônio Líquido de R$ 1,4 bilhão, o que significa um aumento de 6,8% em relação ao resultado registrado 31 de dezembro 2019 – R$ 1,3 bilhão.

Apesar da pandemia, a empresa apresentou um bom resultado de intermediação financeira, que atingiu R$ 443 milhões em 2020 contra os R$ 499 milhões de 2019. Já o lucro líquido atingiu R$ 181 milhões em 2020. No ano anterior, foram de R$ 258 milhões.

“O ano de 2020 foi muito desafiador para todos os mercados em virtude da pandemia da covid-19. O mercado mundial de veículos novos retraiu 14,4%. No Brasil, a queda foi de 27% no ano passado. Apesar da retração da indústria automotiva, o que impactou a atividade do Banco RCI Brasil, nossos resultados foram acima do esperado dentro do contexto da pandemia, demonstrando a capacidade de resiliência do Banco e a solidez de sua estrutura e governança, que possibilitaram a continuidade da atividade num cenário de forte pressão econômica” declara o CFO do Banco RCI Brasil, Fabien Tournier.

“Avaliamos que, no Brasil, as medidas de combate aos impactos econômicos provocados pela pandemia, principalmente para ações direcionadas às camadas mais pobres da população e aos segmentos empresariais mais impactados pelo distanciamento social, afetaram sobremaneira o equilíbrio dos gastos públicos. Sabemos que tais medidas foram imprescindíveis para amenizar o impacto da crise, porém estão aumentando substancialmente as despesas públicas e, por conseguinte, provocarão significativa alta no nível de endividamento do governo brasileiro”, complementa o executivo.

- PUBLICIDADE -

Banco RCI

Segundo ele, o quadro econômico reforça a necessidade de retomada das discussões sobre reformas estruturais após a superação da pandemia para evitar que a trajetória do endividamento público brasileiro se torne insustentável no futuro.

Em 31 de dezembro de 2020, os ativos totais atingiram R$11,4 bilhões (foram R$ 12,5 bilhões em 31/12/2019) e estão representados, principalmente, pelas operações de crédito e de arrendamento mercantil no montante de R$9,3 bilhões (31/12/2019 – R$10,3 bilhões).

Seguindo a estratégia de diversificação do funding, hoje o Banco RCI Brasil conta com captação por meio de Letras Financeiras, Interbancário, Letras de Câmbio e CDB (Certificado de Depósito Bancário). Desde 2011, a instituição passou a atuar com investidores institucionais. Em março de 2019, há dois anos, entrou para o mercado de finanças pessoais por meio de CDBs. Hoje já são sete produtos de CDB: um de liquidez diária, um com liquidez diária, mas com taxas escalonadas, três com vencimentos de um, dois e três anos e ainda dois produtos com taxas prefixadas.

“Verificamos um aumento de investimentos nos CDBs da instituição em função das taxas oferecidas e, também, pela segurança que o Banco RCI Brasil oferece, já que a instituição financeira é classificada como “Aa2.br”, um dos melhores ratings concedidos no País pela agência Moody’s. A variedade de fontes de captação e o aumento de investidores contribuem para diversificar a captação e assegurar uma estrutura de capital adequada aos objetivos de crescimento da instituição”, diz o executivo.

Fora do Brasil, os produtos de depósito do RCI Bank and Services, controlador do Banco RCI Brasil, têm sucesso em países como França, Alemanha, Áustria, Inglaterra e Espanha.

  • Só clique aqui se já for investidor
Banco RCICARROS RENAULTNISSAN