O dólar opera em queda nesta quarta-feira (2), com os investidores de olho na cena política local e no envio da proposta de reforma administrativa ao Congresso, e após dados de criação de vagas nos EUA abaixo do esperado.

Segundo o G1, às 11h58, a moeda norte-americana caía 0,50%, cotada a R$ 5,3582. Na abertura, subiu e chegou a R$ 5,4307. Veja mais cotações.

Na terça-feira, o dólar fechou em queda de 1,75%, cotada a R$ 5,3852, após ter acumulado alta de 5,06% em agosto. No ano, a valorização é e de 34,30%.

Nesta quarta-feira, o Banco Central fará leilão de swap tradicional para rolagem de até 12 mil contratos com vencimento em março e julho de 2021.

Agenda fiscal dos EUA faz dólar operar em queda

Cenário

No exterior, a criação de vagas no setor privado dos Estados Unidos ficou abaixo do esperado em agosto, sugerindo que a recuperação do mercado de trabalho está desacelerando diante da pandemia de Covid-19 e do fim do estímulo fiscal.

Em agosto, os investidores internacionais ficaram atentos nas negociações entre a Casa Branca e parlamentares norte-americanos sobre a renovação de um pacote de auxílio econômico de combate às consequências do coronavírus, mas divergências sobre o valor do estímulo e termos sobre o financiamento eleitoral frustraram as expectativas de um acordo.

Na agenda doméstica, os investidores aguardam o envio da reforma administrativa ao Congresso, prometido para esta quinta-feira (3), depois de sucessivos adiamentos e muita resistência por parte do próprio presidente.

As atenções seguem voltadas também para as discussões em torno do Orçamento de 2021 e as preocupações sobre a agenda fiscal do país.

Compartilhe

Categorias do artigo

  • Relacionados: