Yuca, startup de aluguel de casa compartilhada, lança fundo imobiliário de R$ 40 mi hoje

O mercado financeiro cresce mais a cada dia principalmente por conta de novos players que acabam acessando o segmento por diversificação ou mudança de segmento. Um desses fatores levará a startup de habitação Yuca a anunciar, hoje, a criação de um fundo imobiliário no valor de R $ 40 milhões.

De acordo com o Estadão, a iniciativa conta com apoio da assessoria do Itaú BBA. O veículo de oferta restrita teve captação já realizada junto a investidores profissionais e instituições. A captação vai ajudar a empresa, fundada em 2019, a comprar imóveis para aumentar a oferta de seu serviço de locação residencial em São Paulo.

YUCA: startups

- PUBLICIDADE -

Segundo o jornal, a Yuca parte de um modelo mais centralizado de aluguel residencial, colocando diversos serviços num único boleto. Além de aluguel, condomínio e IPTU, a empresa também oferece os móveis do apartamento, Wi-Fi, limpeza semanal e serviços de manutenção em um pacote só, que serve tanto para apartamentos individuais quanto para residências compartilhadas – neste segundo caso, a empresa capta imóveis de dois, três ou mais quartos e aluga-os por cômodo.

O cofundador Rafael Steinbruch disse que em São Paulo há muitos jovens ou casais querendo morar em áreas que só tem imóveis de tamanho maior, então existe um estoque desequilibrado. “Queremos mudar isso e descomplicar uma moradia na cidade grande”, frisou o sobrinho de Benjamin Steinbruch, da família controladora do Grupo Vicunha, de empresas como Vicunha Têxtil e CSN.

Equipe

Steinbruch trabalhou no fundo de investimento imobiliário Starwood Capital e fundou a Yuka com os sócios Eduardo Brennand de Campos e Paulo Bichucher.

Em 2019, a empresa a um aporte de US$ 6 milhões liderado pelo fundo Monashees e com participação, claro, do One.vc.

AluguelFundoMoradiaStartupYUCA