Política: Aeronave com Nancy Pelosi pousa em Taiwan

Toda a responsabilidade é da Presidente da Câmara

O voo trazendo a presidente da Câmara dos Representantes do Estados Unidos, Nancy Pelosi, acaba de pousar em Taipei, capital de Tawain. A visita está promovendo constrangimento entre os governos chinês e americano, já que existe a disputa pelo domínio do Estreito por Pequim e essa é a primeira visita de uma autoridade mais alta  do governo americano a pousar por lá depois de 25 anos.

Acompanhada de assessores, Pelosi foi recebida por autoridades locais em um momento de muita tensão, já que Pequim colocou as forças armadas em alerta.

Posições dos Governo da China e dos Estados Unidos

De acordo com a agência estatal da China, Xinhua, a provocação elevou a tensão através do Estreito de Taiwan e os Estados Unidos “que devem assumir plena responsabilidade”, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, nesta terça-feira.

O comentário de Hua veio depois que o secretário de Estado americano, Antony Blinken, disse que o Congresso é um ramo independente e coigual do governo, e que a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, tomará suas próprias decisões sobre a visita a Taiwan. “E assim, se ela decidir visitar e a China tentar criar algum tipo de crise ou aumentar as tensões, isso será inteiramente por conta de Pequim”, disse Blinken.

“As observações de Blinken trocaram o certo pelo errado, mais uma vez demonstrando a mentalidade hegemônica e a lógica de gângster de algumas pessoas nos Estados Unidos de que ‘eu posso provocá-lo à vontade, mas você não pode se opor a isso ou se defender'”, disse Hua em uma coletiva de imprensa.

Hua disse que o Congresso americano, como parte do governo daquele país, deve seguir rigorosamente as políticas externas reconhecidas e comprometidas pelo governo dos Estados Unidos.

“O presidente da Câmara é o terceiro cargo mais alto no governo dos Estados Unidos. Não é de forma nenhuma um ato não oficial a presidente visitar Taiwan levando uma aeronave militar dos Estados Unidos”, disse Hua.

“É difícil imaginar uma ação mais imprudente e provocativa do que essa”, disse ela. “Se o lado dos Estados Unidos calcular mal ou lidar mal com a situação através do Estreito, isso trará consequências catastróficas para a segurança, prosperidade e ordem da região de Taiwan e do mundo em geral.”

*Informações da Agência Xinhua

Acompanhe mais destaques dos mercados também nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.