Payroll avança nos EUA para 528 mil em julho

Taxa de desemprego é de 3,5%

O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos mostrou hoje que o emprego total da folha de pagamento não agrícola – Payroll subiu para 528 mil em julho, e a taxa de desemprego caiu para 3,5%. O resultado superou as estimativas de 250 mil e ficou acima do resultado anterior, 398 mil.

Os maiores avanços ocorreram nas áreas de lazer e hospitalidade, serviços empresariais e cuidados de saúde. Tanto o emprego total não agrícola como o desemprego taxa retornaram aos níveis pré-pandemia de fevereiro de 2020.

Entre os desempregados, o número ficou em 1,2 milhão em julho, continuou a cair ao longo do mês chegando a menos 129 mil ante fevereiro de 2020.

O número de pessoas em demissão temporária, de 791.000 em julho, mudou pouco em relação ao mês anterior e voltou essencialmente ao seu nível pré-pandemia.

O número de desempregados de longa duração (desempregados há 27 semanas ou mais) caiu para 269 mil em julho para 1,1 milhão. Esta medida voltou ao seu nível de fevereiro de 2020. Em porcentagem, esse resultado representa 18,9% do total de desempregados em julho.

Salários e Horas

Em julho, o salário médio por hora de todos os funcionários no Payroll subiu 15 centavos, ou 0,5%, para US$ 32,27. Em 12 meses, os ganhos médios por hora subiram 5,2%. Em julho, o rendimento médio por hora da produção do setor privado e funcionários não supervisores subiu 11 centavos, ou 0,4%, para US$ 27,57.

Ainda no mês, a semana de trabalho média para todos em Payroll foi de 34.6 horas pelo 5º mês consecutivo. No setor de manufatura, a semana de trabalho média foi mantida em 40.4 horas, e as horas extras subiram de 0,1 hora para 3.3 horas.

A semana de trabalho média para produção e funcionários não supervisores no Payroll ficou inalterada em 34 horas

*Acompanhe mais destaques dos mercados também nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.