Fundos: Private Equity e Venture Capital somam R$ 16,5 bi 2T22

Número é 17,8% superior aos de R$14 bilhões

Dados da pesquisa trimestral realizada pela KPMG e a Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP) mostraram que os aportes dos fundos em empresas brasileiras atingiram R$ 16,5 bilhões no segundo trimestre deste ano. Esse número é 17,8% superior aos R$ 14 bilhões no mesmo período de 2021.

Os aportes de fundos de Private Equity, que costumam fazer alocações em companhias mais maduras, alcançaram R$ 11,3 bilhões, alta de 2.725% no período. Já o volume de Venture Capital, recuou 62% para R$ 5,2 bilhões na mesma base de comparação.

Considerando de abril e junho, as empresas que receberam os aportes de PE e VC eram do setor de serviços financeiros, de tecnologia da informação e do setor de varejo. Entre os setores com maior número de empresas investidas por VCs eram FinTech & InsurTech,  RetailTech e HealthTech.

Com os dados do segundo trimestre, o volume de investimentos da indústria de janeiro a junho deste ano alcançou R$ 28,1 bilhões, cifra 13,8% maior que no primeiro semestre do ano passado.

“Mesmo com todas as adversidades, o Brasil continua sendo um destino extremamente relevante para esses investimentos. O aumento dos recursos aplicados está diretamente relacionado com o fortalecimento do ambiente de negócios e, consequentemente, à geração de mais oportunidades no mercado nacional”, afirma o sócio-líder de Private Equity e Venture Capital da KPMG no Brasil”, Roberto Haddad.

Dados semestrais

Em bilhões de R$ no 1S20, 1S21 e 1Sem 22:

Em Private Equity (PE) no primeiro semestre de 2020 eram R$4,5 bilhões, sendo que no mesmo período de 2021 eram R$2,3 bilhões. No primeiro semestre deste ano, o número foi de R$16,5 bilhões.

Venture Capital (VC) no primeiro semestre de 2020 eram R$5,7 bilhões, com R$22,4 bilhões em igual período de 2021. No primeiro semestre deste ano eram R$11,6 bilhões.

Dados Trimestrais

No 1T20, o PE estava em R$3,3 bilhões, com R$1,9 bilhão no mesmo trimestre de 2021. Para o primeiro trimestre de 2022, o número era de R$5,2 bilhão, com o segundo trimestre fechando em R$11,3 bilhões.

No 1T20, o VE estava em R$2,4 bilhão, sendo que no mesmo período de 2021 eram R$8,8 bilhões. No primeiro trimestre deste ano eram R$6,4 bilhões e no 2T22 eram R$5,2 bilhões.

No 2T22 – Setores de PE&VC com maiores números de empresas investidas

Os Serviços Financeiros eram 18%; com TI em 14%; Varejo com 11%.

No 2T22 – Setores de VC com maiores números de empresas investidas
As FinTech & InsurTech com 21%; RetailTech, com 12%; HealthTech com 11%.

“Ainda que o ambiente de negócios mais desafiador para as empresas de Tech, as incertezas relacionadas à guerra e ao período eleitoral possam influenciar as negociações, o Brasil segue apresentando grande potencial de expansão”, diz o presidente da ABVCAP, Piero Minardi. “O equilíbrio entre os valores consolidados em Private Equity e em Venture Capital demonstra que, em ambos os casos, os investidores estão focados em um crescimento de longo prazo e, por isso, mantendo o fôlego para preservar recursos e avaliando os riscos”, destaca Minardi.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? É só clicar aqui 

Veja também no nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.