FECHAMENTO: Inflação marca o dia nas bolsas globais

Ibovespa caiu 0,40% aos 97.881 pontos

A inflação marcou o dia nas bolsas de ações ao redor do mundo. A enxurrada de números, acima das projeções dos analistas, afastou a disposição de investidores para o risco.

O destaque ficou com o CPI dos Estados Unidos. Embora esperado para um nível elevado, os 9,1% em 12 meses e 1,3% em junho, o índice assustou e puxou para cima as apostas de que o Federal Reserve será mais agressivo para com a taxa de juros.

Contudo, a outra questão que vem surgindo entre os analistas é de como o banco central americano vai aumentar juros sem promover uma recessão. A resposta só será conhecida na reunião no final deste mês.

Ainda hoje, o presidente dos Estados Unidos Joe Biden disse que o número está desatualizado, mas não escondeu o espanto ao tomar conhecimento da puxada do indicador.

Por fim, os índices de Wall Street recuaram. As bolsas da Europa também ficaram em campo negativo. As asiáticas ficaram sem direção. A bolsa do Brasil não teve força para fechar no positivo, mesmo em dia de vencimento de opção sobre o Ibovespa.

O dólar escorregou frente ao real.

Acompanhe o resumo de mercado

Ásia: o Xangai ficou em alta de 0,09% aos 3.284 e o Shenzhen Composite ficou em alta de 0,93% aos 2.175.

Europa: o Ibex 35, bolsa de Madri, perdeu 0,87% aos 7.944 pontos. O PSI-20, bolsa de Lisboa, caiu 0,97% aos 5.863 pontos.

Estados Unidos: o Dow Jones recuou 0,67% aos 30.772 pontos. O S&P ficou em queda de 0,45% aos 3.801 pontos. O Nasdaq caiu 0,15% a 11.247 pontos.

Brasil: o Ibovespa caiu 0,40% aos 97.881 pontos.

Moedas: o dólar fechou em queda de 0,61% a R$5,406 para a venda. O turismo caiu 0,46% aos R$5,619 para a venda.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? É só clicar aqui 

Veja também no nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.