FECHAMENTO: Baixa liquidez e cautela tomam conta das bolsas

Ibovespa ficou estável aos 98.271 pontos

A baixa liquidez e a cautela tomaram conta dos mercados de ações. Os investidores estão com as expectativas elevadas para as divulgações de indicadores da inflação dos Estados Unidos. Assustou também o lockdown na China, com Pequim reforçando as medidas para conter o avanço da Covid-19.

A Europa vive as incertezas sobre o fornecimento de gás russo, com a Alemanha correndo o risco de ficar sem o insumo.

Por fim, a temporada de resultados financeiros também está gerando especulações, com muitas empresas divulgando as prévias não auditadas e com números abaixo das projeções. Outras estão “quiet period”.

Na bolsa de Nova York, os índices renovaram as perdas. A Europa ficou sem direção. Na Ásia, as bolsas caíram no embalo da China. E, por aqui, a bolsa de valores de São Paulo operou volátil, mas com o índice principal ficando perto da estabilidade.

O dólar ganhou força sobre o real e ficou no 1 a 1 com o euro.

Acompanhe o resumo de mercado

Ásia: o Nikkei 225, bolsa de Tóquio, ficou em queda de 1,77%. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em queda de 0,94% aos 53.886.

Europa: o Ibex 35, bolsa de Madri, ficou em queda de 0,62% aos 8.014 pontos. O PSI-20, bolsa de Lisboa, ficou em alta de 0,09% aos 6.001 pontos.

Estados Unidos: o Dow Jones recuou 0,62% aos 30.981 pontos. O S&P ficou em queda de 0,92% aos 3.818 pontos. O Nasdaq caiu 0,95% a 11.264 pontos.

Brasil: o Ibovespa ficou estável aos 98.271 pontos.

Moedas: o dólar fechou em queda de 1,27% aos R$5,439 para a venda. O turismo ficou em alta de 1,25% aos R$5,645 para a venda.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? É só clicar aqui 

Veja também no nosso blog

 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.