FECHAMENTO: Abril crítico com a Guerra

Ibovespa ficou em queda de 1,86% aos 107.876 pontos

Abril foi crítico para o mercado acionário global. A pressão inflacionária, o temor de um possível aumento  do conflito no Leste Europeu, em especial com as sanções impostas contra a Rússia por diversos países, a Covid-19 na China, a temporada de balanços, os preços das commodities e as taxas de juros formaram um pacote para a forte aversão ao risco. Porém, o mês também foi marcado por muitos feriados, o que sempre desperta a cautela do investidor na hora de realizar alguma operação.

Nesta sexta-feira, entretanto, as atenções já estavam voltadas para as decisões monetárias bancos centrais nos próximos dias.

O pontapé inicial foi dado pelo Banco Central do Japão – BoJ, que manteve as taxas de juros e as compras de ativos, conforme esperado. Na quarta-feira, os radares estarão no Federal Reserve, que sinaliza uma alta na taxa de juros em 0,50 p.p, entre outras medidas. No mesmo dia, o Banco Central do Brasil também está programado para a declaração monetária. Na sequência estão os bancos da Austrália e da Inglaterra.

Hoje, a bolsa de Nova York fechou em queda, com os três índices perdendo também na semana e no mês. A Europa recuperou as perdas, embora com a inflação galopante e os resultados das economias ainda enfraquecidos no primeiro trimestre. Os índices asiáticos subiram, já que Pequim prometeu mais estímulos econômicos. E, por fim, a bolsa brasileira acompanhou Wall Street, fechou o dia no vermelho, engatou quedas na semana e no mês. Mas nem tudo está perdido, o índice principal ainda mantém alta de 2,91% no ano.

O dólar fez pressão sobre o real na semana, em abril, ficou estável no pregão mas está desvalorizado em 11,35% no ano.

Acompanhe os desempenhos dos mercados

Ásia: o FTSE Straits, bolsa de Singapura, ficou em alta de 0,65% aos 3.355. O Kospi, bolsa de Seul, ficou em alta de 1,03% aos 2.695. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em queda de 0,80% aos 57.060.

Europa: o Stoxx Europe 600 ficou em alta de 0,74% aos 450.39 pontos. O FTSE100, bolsa de Londres, ficou em alta de 0,47% a 7.544. O FTSE MIB, bolsa de Milão, ficou em alta de 0,82% aos 24.252.

Estados Unidos: o Dow Jones caiu 2,77% aos 32.977. O S&P ficou em queda de 3,63% aos 4.131. O Nasdaq ficou em queda de 4,17% aos 12.334.

Brasil: o Ibovespa ficou em queda de 1,86% aos 107.876 pontos. O índice financeiro recuou 2,15% aos 10.072 pontos. O índice de materiais básicos ficou em queda de 2,06% aos 5.732 pontos.

Moedas: o dólar ficou perto da estabilidade (0,06%) cotado aos R$4,943 para a venda. O turismo recuou 0,29% aos R$5,134 para a venda. O DXY ficou em queda de 0,39% aos 103,22 pontos.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de ENTRAR NO CANAL DO TELEGRAM: Acesse

Já pensou em investir 1 mil reais e transformar isso em 1,900 reais? Quer saber como? Acesse aqui

 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.