Dólar recua 0,14% na semana e fecha o dia em R$5,167

Turismo ficou em queda de 0,59% aos R$5,359 para a venda

O dólar renovou a desvalorização no fechamento da semana. A queda da moeda foi de 0,14%, com o mercado cambial atento aos acontecimentos externos.

Hoje, no entanto, o peso em cima da divisa americana ficou com o desempenho do setor de trabalho dos Estados Unidos, com o Payroll surpreendendo no resultado de julho.

Ao final, no interbancário, a divisa caiu 1,03% aos R$5,167 para a venda. O turismo ficou em queda de 0,59% aos R$5,359 para a venda.

“O câmbio ficou sob pressão logo depois do Payroll nos Estados Unidos, que ficou acima do esperado, e também com a desaceleração na taxa de desemprego aos níveis da pré-pandemia [fevereiro de 2020]. Com isso, o mercado entendeu que o Fed tem espaço para seguir elevando a taxa de juros por lá, porém, menos agressivo. Quando esse movimento de alta ocorre, o fluxo segue para lá”, explicou a economista do Banco Ourivenst, Cristiane Quartaroli, para o 1Bilhão.

Entretanto, na reta final, o dólar mudou a direção com os preços de commodities voltando a subir. “Esse movimento de preços acaba trazendo fluxo para os mercados emergentes e o Brasil se beneficia porque é um grande exportador de commodities. Foi um dia de forte volatilidade, com viés deste movimento e também com os dados da economia americana para os próximos dias, bem como o novo episódio geopolítico envolvendo os Estados Unidos e China”, completa Quartaroli.

Cenário externo

Na bolsa de Nova York, o índice DXY, que compara o movimento das seis moedas mais importantes frente ao dólar americano, ficou em alta de 0,81% a 106.55 pontos.

O Bitcoin subiu 1,88% a US$22.926,17.

Acompanhe mais informações no nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.