Boris Johnson renuncia ao posto de primeiro-ministro do Reino Unido

Partido Conservador deverá convocar nova eleição

Depois de muita pressão de parlamentares, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, renunciou ao cargo na manhã desta quinta-feira.

A decisão veio depois que dezenas de ministros e assessores (quase 60 em 10 dias) pediram demissão em sinal de protesto pelos escândalos envolvendo políticos acusados de assédio sexual, entre outros. A omissão de Johnson, que declarou ter conhecimento dos casos, revoltou o grupo demissionário. Aliás, o próprio primeiro-ministro foi acusado de promover festas na sede do governo britânico em pleno lockdown com a pandemia de coronavírus.

Em declaração feita nesta manhã na Downing Street 10, Boris Johnson disse que estava muito triste em ter que deixar “o melhor emprego do mundo”.

Com a renúncia, o Partido Conservador deverá chamar uma eleição interna, mas enquanto isso Johnson deverá ficar no cargo. Porém, a oposição quer que ele saia imediatamente.

No posto desde 2019, logo depois que Theresa May também por renunciou, Johnson assumiu o Reino Unido e teve um papel importante na condução do processo de saída do bloco europeu, o Brexit.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? É só clicar aqui 

Veja também no nosso blog

 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.