ABERTURA: E os mercados

Ponto de atenção: decisão do Banco Central da Inglaterra

As principais bolsas de valores fecharam as negociações em campo positivo. O efeito da viagem de Nancy Pelosi a Ásia deu muito o que falar e mexeu com o governo chinês, que elevou a pressão no Estreito de Taiwan. Mas como a temporada de balanços está mais interessante, o humor melhorou e os investidores foram às compras.

Para hoje, no cenário doméstico, além dos balanços das empresas, o mercado deve digerir o comunicado do Banco Central depois da decisão de aumentar a taxa Selic para 13,75% ao ano e dar pistas de mais altas, mas em menores níveis. Aliás, o peso deverá ficar neste tópico, já que era esperado o fim do ciclo de altas. O BC reiterou as incertezas globais, a inflação, os riscos fiscais e o período eleitoral.

A agenda fica está cheia, com destaque para bancos centrais.

ÁSIA

O Governo da Austrália divulgou a Balança Comercial. À noite, a Austrália divulga o índice de Serviços. À noite, o Japão apresenta dados do setor de Habitação.

EUROPA

O Destatis vai apresentar as Ordens de Fábrica da Alemanha. O Banco Central Europeu apresenta Boletim Econômico. O Reino Unido divulga os dados do PMI de Construção. O Banco Central da Inglaterra define a taxa de juros.

CANADÁ

O governo apresenta as Licenças para Construir e a Balança Comercial.

ESTADOS UNIDOS

O Departamento do Trabalho apresenta os Pedidos de Auxílio-desemprego. O Census apresenta a Balança Comercial. Estão previstas apresentações de membros do Fed.

BRASIL

A FGV/IBRE apresenta o Indicador Antecedente do Emprego. O Banco Central apresenta indicadores.

OBS: A agenda poderá sofrer alteração ao longo do dia.

Bom dia, bons negócios!

Veja também no nosso blog

você pode gostar também

Comentários estão fechados.