RICO versus POBRE – Como FICAR RICO com 10 AÇÕES práticas

O Financista Fabrizio Gueratto do Canal 1Bilhão Educação Financeira listou as 10 principais características que separam uma pessoa rica de uma pobre

Não tem uma pessoa que não queira saber a fórmula para ser rica. Quando observamos uma pessoa bem-sucedida tentamos entender o que ela fez para chegar aonde chegou. Primeiramente, é necessário definir o que realmente é ser rico. Se o conceito se resumir a dinheiro, então uma pessoa que tenha muito patrimônio, mas não gaste absolutamente nada com lazer e conforto, está doente com depressão e não consegue dormir sem remédios, pode ser considerada rica?

O que torna uma pessoa realmente rica é um conjunto de fatores e sem dúvida alguma a questão financeira também é importante, mesmo não sendo a única. O Financista Fabrizio Gueratto do Canal 1Bilhão Educação Financeira listou as 10 principais características que separam uma pessoa rica de uma pobre.

1) Networking:

É a capacidade de estabelecer uma rede de relacionamentos e amizades. Embora fatores como a família em que nascemos, região em que moramos e escolas que estudamos sejam fatores que estimulem esta rede, nenhum destes pontos é determinante. Existem pessoas de famílias ricas que não conseguiram desenvolver esta rede, assim como existem pessoas que nasceram em comunidades e são extremamente bem relacionadas.

O fato importante é: todo empreendedor de sucesso tem um excelente networking e para isso é necessário dedicar tempo. O ideal é frequentar o maior número de grupos possíveis, seja da igreja, da academia, associação de bairro, ou incubadoras de empreendedorismo. Pessoas pobres não ampliam seu networking. Se contentam com apenas poucos amigos e não fazem questão alguma de empreender esforço em novos relacionamentos.

2) Procrastinação:

O péssimo hábito de sempre deixar para daqui 3 dias o que podemos fazer hoje define bem quem somos. Empreendedores de sucesso resolvem os problemas e correm atrás dos sonhos todos os dias. Imagina se o Bill Gates falasse “quando der a gente faz um Windows novo”. A Microsoft já teria quebrado com a concorrência feroz das empresas de tecnologia. Pequenos hábitos dentro de casa como não arrumar a cama, deixar a louça acumular na pia e esperar juntar muita sujeira até limpar demonstram com precisão uma pessoa que gosta de procrastinar.

Pessoas ricas não procrastinam. Elas tomam decisões imediatamente, mesmo que as vezes elas errem. Elas erram pela ação, mas nunca pela omissão. Pessoas pobres só agem quando é a última opção. Esse hábito vale também para a vida pessoal. As vezes um relacionamento está falido, mas a pessoa empurra com a barriga com receio de terminar.

3) Aprendizado:

Na história da humanidade nunca as mudanças ocorreram com tamanha velocidade como agora. Pouco tempo atrás as pessoas usavam o telefone para se comunicarem. Hoje praticamente somente o WhatsApp é usado e talvez daqui mais 2 anos o WhatsApp nem exista mais. Pouco tempo atrás quem ficava desempregado era obrigado a ficar mandando currículo. Hoje a pessoa pega o carro e vai trabalhar de Uber.

Pessoas pobres são resistentes as mudanças. Não querem aprender coisas novas. Pessoas ricas observam o que está acontecendo e imediatamente tentam surfar a nova onda. Pessoas ricas não param de fazer cursos e buscam conteúdo na internet. Hoje através do EAD (Ensino a Distância) existem diversos cursos online gratuitos. A desculpa do “eu não tenho dinheiro”, acabou. Até mesmo Harvard disponibiliza.

4) Parcelamento:

Pessoas pobres ficam incomodadas quando não existem parcelas a serem pagas todos os meses. Elas acreditam que o crédito existe para ser usado. Uma pessoa pobre não compra nada a vista, pois sente que pagará menos se dividir em pequenas parcelas todos os meses. Isso dificulta e muito o controle financeiro de qualquer pessoa. É comum que a pessoa faça diversos parcelamentos ao mesmo tempo, mesmo que tenha condições de quitar a compra a vista.

Pessoas ricas compram somente quando possuem o dinheiro e brigam pelo desconto. O dinheiro em mãos faz com que qualquer pessoa tenha um poder maior de negociação e isso resulta em melhores negócios. Comprar algo parcelado significa que a pessoa está antecipando um desejo de algo que ela não pode ter naquele momento. Simples assim.

5) Persistência:

O sucesso muitas vezes está mais ligado a persistência do que necessariamente ao projeto. Empresários de sucesso são pessoas persistentes, que no começo quando tiveram vontade de jogar tudo para o alto resolveram permanecer e colheram os frutos.

Já passaram por diversas crises, passam pela revolução tecnológica e mesmo assim continuam sua caminhada. Não desistem por nada. Pessoas pobres desistem logo na primeira adversidade ou muitas vezes colocam tantos problemas antes de começarem que simplesmente nunca começam nada. Imagine se o Silvio Santos tivesse desistido décadas atrás quando era camelô, por simplesmente ter pensado que seria impossível ter um dos maiores grupos de comunicação do país.

6) Saúde:

Pessoas ricas cuidam da saúde. É comum você ver o Abílio Diniz correndo no Parque Ibirapuera. O Sorocaba da dupla Fernando e Sorocaba, que é um grande empreendedor, também. Além de melhorar a autoestima, o exercício físico é um momento de autoconhecimento. É um momento em que o celular é deixado de lado.

Libera endorfina que transmite sensação de prazer. Pessoas pobres sempre dizem que não possuem tempo para a academia ou que não possuem dinheiro. Porém, correr, andar de bicicleta ou até mesmo malhar em casa são de graça. Basta ter força de vontade e disciplina.

7) Solidariedade:

Pessoas pobres e egoístas nunca olham para o próximo. Sempre o maior problema é o delas. Na visão destas pessoas ajudar o outro, ainda mais uma pessoa que ela nem conhece é uma grande perda de tempo. Pessoas egoístas pensam que como ninguém as ajuda, então também não faz sentido ela ajudar. Pessoas prósperas tem prazer em dividir um pouco do que possuem. Pode ser dinheiro, mas não necessariamente. Pode ser tempo. Pode ser um trabalho voluntário em um hospital. Pode dividir conhecimento. O empresário, que é bilionário, Carlos Wizard, está neste momento em Roraima ajudando os refugiados venezuelanos.

Por que uma pessoa que em teoria tem tudo deixa os amigos e família para trás para ajudar quem nem se quer conhece? Provavelmente porque ele entendeu que para ser uma pessoa mais realizada a gente precisa devolver para o mundo um pouco daquilo que a gente ganhou.

8) 5 pessoas:

Nós somos a média das 5 pessoas que mais convivemos. Tudo e todos os que estão a nossa volta nos influenciam. Por exemplo, se uma pessoa trabalhar em uma empresa que paga propina durante muitos anos, no começo ela achará um absurdo, mas provavelmente depois de 5 anos, ela não achará tão errado assim. Para o lado positivo funciona da mesma forma. Pessoas ricas ficam perto de pessoas empreendedoras, com relacionamentos felizes, que as tiram da zona de conforto e sempre as impulsionam para cima.

Pessoas pobres muitas vezes gostam de ficar com pessoas iguais ou piores do que elas, para que as amizades não as incomodem. Uma pessoa que comete crime costuma andar com outras iguais, porque se andasse com pessoas direitas e trabalhadoras aquilo causaria um desconforto. Funcionaria como um espelho e nem sempre as pessoas querem ver seu próprio reflexo de quem elas são.

9) Controle de gastos:

Pessoas ricas sabem exatamente para onde o dinheiro está indo. Tem um controle permanente de entrada e saída de dinheiro e gastam bem o seu dinheiro, além de sempre guardarem uma parte para investimentos. Pessoas pobres gastam absolutamente tudo o que ganham e se endividam. Não possuem qualquer controle sobre o dinheiro.

As vezes sabem o quanto ganham por mês, mas sabem pouco sobre como gastam. Simplesmente sabem responder no final do mês que o dinheiro nunca é o suficiente para cobrir todas as despesas. Estas pessoas também não guardam absolutamente nada e consequentemente não investem. Vivem somente um dia de cada vez como se não houvesse o amanhã. É comum ver isso entre muitos jogadores de futebol, que mesmo tendo ganhado muito dinheiro, terminaram a vida sem nada.

10) Metas:

Para qualquer coisa que temos a intenção de fazermos na vida precisamos definir metas. Eu quero casar, por exemplo. Mas eu quero casar mais ou menos com que idade? Será preciso já ter um patrimônio? Que tipo de pessoa eu quero do meu lado? Irei querer ter filhos? Esta pessoa irá querer ter filhos? Isso também vale para a nossa vida profissional. Qualquer pessoa rica e bem-sucedida possui metas, mesmo que esta pessoa já esteja no auge. O homem mais rico do mundo, Jeff Bezos, dono da Amazon com certeza possui metas. Entrar em países novos como o Brasil.

Aumentar em XX% as vendas até o ano XX. Pessoas pobres não possuem nenhuma meta. Simplesmente acordam, trabalham e dormem como uma rotina diária, sem nenhum objetivo específico. A meta serve como um balizador para sabermos para qual lugar queremos ir. Quando entramos em um Uber sabemos para onde estamos indo porque nós definimos como meta chegarmos até determinado destino. Na vida é a mesma coisa. No meu canal do YouTube tenho a meta de ter 100 mil inscritos até o final de agosto. Não sei se alcançarei, mas trabalharei em cima de uma meta e se verificar que estou longe irei buscar alternativas para conseguir bater.

Leia também: https://1bilhao.com.br/o-melhor-investimento-para-investir-todo-o-seu-dinheiro/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.