COMO COMEÇAR A INVESTIR?

“Para se tornar um investidor é necessário traçar objetivos e ter disciplina. Não é complicado”, explica o Educador Financeiro, Fabrizio Gueratto

O brasileiro tem a fama de não possuir educação financeira. Desde a infância não é ensinado a se preocupar de fato com a vida orçamentária ou então, planejá-la e organizá-la em momentos que podem ser necessários. Pesquisas apontam que um dos maiores causadores de brigas familiares e em lares é exatamente a falta de dinheiro e este problema poderia ser evitado na maioria dos casos. Ainda não existe um atalho até a fortuna, portanto, tudo depende do planejamento e da disciplina.

Investir é uma boa alternativa para rentabilizar mais e fazer o dinheiro crescer. Para começar o processo de investimento é necessário entender primeiro qual é o conceito de investimento. Para o Educador Financeiro do Canal 1Bilhão, Fabrizio Gueratto, investimento é toda e qualquer aplicação financeira que tenha tendência de trazer lucro após um certo período, seja ele curto, médio ou longo. “Para começar este processo é necessário cuidado e atenção na hora de escolher onde investir. Estamos acostumados a ouvir que precisamos ter a casa própria, mas não, tudo aquilo que faz perder dinheiro ou simplesmente não gera receita, não pode ser considerado como bom investimento. E este é um erro muito comum, achar que está investindo, quando na verdade está aplicando o dinheiro em locais errados e não estratégicos. Um carro, por exemplo, realmente é um bem adquirido, mas que desvaloriza todo ano e gera custos com IPVA, seguro, combustível e manutenção”, explica Fabrizio Gueratto.

Para se tornar um investidor antes de tudo é necessário saber guardar dinheiro e todos os meses. Em que investir no começo não é o mais importante. O Educador Financeiro explica que procurar um serviço de assessoria financeira pode ser uma ótima opção para não se enganar no momento que está iniciando o planejamento. “O profissional desta área irá visar uma carteira de produtos de acordo com o seu perfil, onde será responsável por organizar e acompanhar de perto todas as finanças, além de dar auxílio sobre qual local de fato é vantajoso aplicar. O profissional estuda também a carteira do cliente, para ver se é possível diversificar, pois nem todos podem fazer essa ação. A pessoa que ainda não conseguiu fazer o seu colchão, ou seja, sua reserva de emergência que deve equivaler a no mínimo 12 meses de custo de vida, não pode dividir seus recursos em diversas aplicações. É necessário no começo traçar pequenas metas. Por exemplo, para atingir R$ 1 mil, R$ 10 mil, R$ 20 mil e assim por diante. Para pequenas somas, se o dinheiro estará na poupança, no tesouro direto ou em um CDB, não fará muita diferença. O brasileiro precisa entender que se ganha dinheiro trabalhando e não tratar os investimentos como um cassino”, finaliza Gueratto.

Sobre 1Bilhão

O canal 1Bilhão leva educação financeira em uma linguagem simples, resumida e disruptiva, para que o investidor aprenda a acumular riquezas, preservar o poder de compra e aumentar a sua rentabilidade com investimentos com alta expectativa de retorno. Fundado pelo jornalista, escritor e palestrante Fabrizio Gueratto, que atua a mais de 12 anos no mercado informações financeiras, o canal tem o slogan “investimento não é cassino” e foca em desconstruir na cabeça do brasileiro a ideia de que é preciso acertar sempre o investimento da moda. O planejamento patrimonial de qualquer pessoa, independente da sua classe social deve começar ainda na infância e continuar até o final da vida. Além disso, o conteúdo também revela as pegadinhas que existem dentro do mercado financeiro e como desviar delas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.