BTG avalia Porto (PSSA3) e mantém recomendação

Números mistos no segundo trimestre

Na noite desta quinta-feira, a Porto (PSSA3) divulgou os números do segundo trimestre deste ano. Com a mudança do nome comercial, o Porto comemorou os resultados, mas com alguns dados abaixo do que esperavam os analistas.

A equipe do BTG Pactual, por exemplo, analisou o desempenho da companhia e manteve a recomendação.

Porto (PSSA3)

Os resultados operacionais e financeiros ficam aquém, com o resultado abaixo do esperado de R$ 132 milhões (6% ROE; -25% q/q e -80% a/a), 50% abaixo das nossas expectativas, mesmo com ajuda de uma contribuição pontual de R$ 40 milhões de um ajuste de valor justo no ‘Porto Pet’.

Embora a nova Porto (com suas próprias subsidiárias separadas) já tenha conseguido impulsionar o crescimento da receita (a receita nos superou em 6% neste trimestre), a rentabilidade ficou aquém. A aceleração das receitas trouxe mais provisões para crédito no Porto Bank e maiores despesas administrativas.

O fraco desempenho trimestral do Porto foi explicado principalmente pelos maus resultados de subscrição, que foram fortemente pressionados pela persistente alta sinistralidade no segmento de automóveis e receitas financeiras abaixo da média. Ou seja, a repactuação das apólices de seguro que temos visto desde o quarto trimestre ainda não está gerando os efeitos esperados. Os resultados recorrentes do 1S22 foram os mais fracos desde 2011, quando o Porto era quase 50% menor do que é
hoje. Sim, o momentum ainda é fraco, mas reiteramos nossa recomendação devido à atraente valorização.”

A recomendação em PSSAE é de COMPRA ao preço de R$19,50 e para 12 meses em R$26,00.

*Acompanhe mais destaques dos mercados também nosso blog

 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.