Vivo emite R$ 3,5 bi em debêntures

Esses compromissos integrarão o Plano de Negócio Responsável da Vivo

A Vivo vai a emitir R$3,5 bilhões em Sustainability–Linked Bonds (SLBs), instrumento de dívida vinculado ao atingimento de metas ESG. Os compromissos, até 2027, preveem, no pilar ambiental, a redução de 40% das emissões diretas de gases de efeito estufa (escopo 1) em relação a 2021. O anúncio foi feita na noite desta quinta-feira (30/06).

Na esfera social, a Vivo propõe atingir um indicador maior ou igual a 30% de negros em cargos de liderança. Os recursos serão, integralmente, utilizados para reforço de caixa, atendendo aos negócios de gestão ordinária da empresa.

Esses compromissos integrarão o Plano de Negócio Responsável da Vivo (PNR), que contribui para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável/Agenda 2030 da ONU. “As metas que assumimos em nossa primeira emissão, vinculada a desafios ESG, dialogam com nossas ações internas voltadas à promoção da diversidade e atuação pela economia de baixo carbono. Isso demonstra o quanto a sustentabilidade permeia nossa estratégia de negócios, trajetória e visão de longo prazo”, afirma o CEO da Vivo, Christian Gebara.

Emissões

A meta de emissões de GEE estabelecida pela Vivo é um desdobramento dos desafios climáticos do Grupo Telefónica, aprovados pelo Science Based Targets initiative (SBTi) e aderentes ao cenário de limitar o aquecimento global a 1,5ºC. O compromisso reforça a atuação da empresa, que reduziu em 76% suas emissões próprias entre 2015 e 2021, com iniciativas como o maior controle operacional e a modernização dos equipamentos de ar condicionado, geradores e a maior eficiência na frota de veículos (escopo 1), além do uso de energia 100% renovável (escopo 2).

Em 2021, a Vivo emitiu 63 mil toneladas de CO2, uma redução de 19% em suas emissões diretas em relação a 2020. Com o desafio de redução de 40% nos próximos cinco anos, a empresa deve chegar a 2027 gerando, no máximo, 37,8 mil toneladas. O que ainda não pode ser evitado é compensado pela compra de créditos de carbono de projetos que prezam pela conservação da Amazônia e promovem o manejo sustentável da floresta.

Gostou deste conteúdo e quer saber mais? É só clicar aqui 

Veja também no nosso blog

 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.