S&P eleva Rating do Nubank (NUBR33) para ‘brAA’ por bons negócios

Reafirmado o rating de crédito de curto prazo ‘brA-1+’

A S&P Global Ratings elevou hoje seu rating de crédito de emissor de longo prazo na Escala Nacional Brasil da Nu Financeira – Sociedade de Crédito, Financiamento e Investimento de ‘brAA-’ para ‘brAA’. Além disso, reafirmou o rating de crédito de curto prazo ‘brA-1+’ da instituição. A perspectiva do rating de longo prazo é estável.

Rating e as justificativas da S&P

A elevação do rating reflete a visão positiva a respeito dos negócios do banco para o médio prazo. O Nubank (NUBR33) continuou apresentando franco crescimento em sua base de clientes, que atingiu a marca de 53,94 milhões ao final de 2021, alta de 62% comparado a dezembro de 2020, sendo 52,4 milhões no Brasil, 1,4 milhão no México e 114 mil na Colômbia.

Combinado a isso, sua taxa de atividade atingiu 76,3%, versus 65,6% um ano antes. As receitas cresceram 130% comparadas ao ano anterior, somadas a uma queda de 34% no custo médio mensal de atendimento por cliente ativo (em dólares). Por outro lado, os altos custos e investimentos para suportar a expansão do negócio, além de um forte aumento da remuneração baseada em ações (devido ao efeito dos impostos decorrentes da valorização das ações em 2021 como resultado do IPO), levaram a um resultado contábil negativo em US$165 milhões (aproximadamente R$ 892 milhões).

Excluindo os efeitos da remuneração baseada em ações, amortização de intangíveis, e despesas com o Programa de Clientes relacionado ao IPO (NuSócios), a Nu Holdings teria reportado um lucro líquido ajustado de aproximadamente US$6,6 milhões (R$ 33,9 milhões).

“Esperamos continuidade na trajetória de crescimento dos negócios da entidade, mantendo a liderança no segmento de bancos digitais e diversificando suas fontes de receitas, combinado à gradual monetização da base de clientes, com a expectativa de resultados contábeis positivos em 2023”, escreveram os analistas.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.