FECHAMENTO: Preço do Petróleo dispara novamente

Ibovespa ficou em alta de 1,81% aos 111.889 pontos

O desempenho foi positivo em todos os mercados de ações. Os investidores analisaram os números do PIB dos Estados Unidos para o primeiro trimestre, que mesmo negativo não fizeram preços nos ativos na bolsa de Nova York.

As apostas, inclusive do Bank of American – BofA, ficaram elevadas sobre uma decisão menos severa nas taxas de juros pelo Federal Reserve. O resultado  foi negativo em 1,5% no 1T22, quando os analistas esperavam por um recuo de 1,3%.

Por outro lado, os preços do petróleo dispararam novamente nos mercados internacionais. O contrato futuro para entrega em julho do WTI – Texas ficou em alta de mais de 3%. A alta ocorreu com a queda na oferta, depois que a Rússia impôs regras para compra da commodity.

A Rússia ficou mesmo no radar, com o Banco Central cortando a taxa de juros de 17% para 14%. O presidente Vladimir Putin anunciou aumento de 10% no salário mínimo e o mesmo percentual para os benefícios da aposentadoria.

De volta aos mercados, a bolsa de Nova York ficou em alta. As bolsas da Europa subiram na esteira ainda da ata do Fed, bem como as asiáticas.

A bolsa brasileira também disparou, com o destaque para a Cielo ON (CIEL3), depois que o JPMorgan elevou o papel de Manutenção para Compra ao preço de R$5,00. Além disso, a participação da companhia na Cateno, que é uma joint venture com o Banco do Brasil, fez o valor da CIEL3 sair de R$9 bilhões para R$12 bilhões.

Hoje, o dólar não teve forças para pisar no real.

Acompanhe o resumo dos principais mercados

Ásia: o Xangai ficou em alta de 0,50% aos 3.123 pontos e o Shenzhen Composite ficou em alta de 0,53% aos 1.955 pontos.

Europa: o Ibex 35, bolsa de Madri, ficou em alta 1,47% aos 8.888 pontos. O PSI-20, bolsa de Lisboa, ficou em alta de 1,95% aos 6.305 pontos.

Estados Unidos: o Dow Jones ficou em alta de 1,61% aos 32.637. O S&P subiu 1,99% aos 4.057 pontos. O Nasdaq subiu 2,68% aos 11.740 pontos.

Brasil: o Ibovespa ficou em alta de 1,81% aos 111.889 pontos.

Moedas: o dólar ficou em queda de 1,23% aos R$4,761 pontos. O turismo ficou em queda de 1,25% aos R$4,953 para a venda.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não esqueça de clicar aqui

você pode gostar também

Comentários estão fechados.