Inflação dos EUA foi a maior em 40 anos

Nos últimos 12 meses o índice geral avançou 8,5% e é o maior desde 1981

A inflação dos Estados Unidos atingiu um novo recorde de 40 anos, com os contínuos aumentos preços da gasolina, alimentos e aluguel.

O Índice de Preços ao Consumidor para Todos os Consumidores Urbanos (CPI-U) subiu 1,2% em março, com ajuste sazonal, depois da alta de 0,8% em fevereiro, informou o Departamento de Estatísticas e do Trabalho nesta terça-feira.

Nos últimos 12 meses, o índice geral avançou 8,5% antes do ajuste sazonal, no que seria o maior resultado desde dezembro de 1981.

Os preços da gasolina ficaram entre os destaques. O salto foi de 18,3% e respondendo por mais da metade do aumento geral dos custos. A média de gás sem chumbo atingiu um recorde de US$ 4,33 por galão no mês passado, antes de cair para US$ 4,11 na segunda-feira, segundo a Agência de Energia. Os preços nas bombas subiram 48% em relação ao ano anterior.

O índice alimentar subiu 1,0% e o de alimentação em casa avançou 1,5%. O índice para todos os itens, embora excluindo alimentos e energia, subiu 0,3% em março, isso depois da alta de 0,5% no mês anterior.

“O índice de abrigo foi de longe o maior fator de aumento, com um amplo conjunto de outros índices também contribuindo, incluindo aqueles para tarifas aéreas, móveis e operações domésticas, assistência e seguro automóvel. Em contraste, o índice de carros usados ​​e caminhões caíram 3,8% no mês”, escreveram os técnicos do Departamento americano.

Nos 12 meses os principais aumentos:

O índice de todos os itens continuou acelerando, com uma puxada de 8,5% nos 12 meses encerrados em março. O aumento foi o maior em 12 meses desde o período encerrado dezembro de 1981.

Investir melhor e com credibilidade? É só clicar aqui

Em 2021, o índice de energia subiu 32,0% e o de alimentos avançou 8,8%, o maior de 12 meses desde o período encerrado em maio de 1981.

Guerra entre a Rússia e a Ucrânia

A invasão da Ucrânia pela Rússia também contribuiu com a alta da inflação, reduzindo o fornecimento de petróleo russo e intensificando os gargalos da cadeia de suprimentos, especialmente para energia, trigo e outras commodities enviadas da região.

Enquanto isso, a escassez de trabalhadores nos Estados Unidos está levando as empresas a aumentar os salários para atrair candidatos ao emprego. Com isso, as empresas estão sendo obrigadas a elevar os preços para manter as margens de lucro.

*Tradução ID

você pode gostar também

Comentários estão fechados.