Dólar avança R$5,157: Bitcoin derrete 10%

Criptomoeda volta para US$31,024,93

A busca por ativos mais seguros, em tempos de incerteza econômica, promoveu mais uma retomada de pressão do dólar sobre o real. Nesta sessão, os indicadores da China mexeram com o sentimento dos investidores, que seguiram com a aversão ao risco no mercado de ações.

Ao final, no interbancário, o dólar subiu 1,60% aos R$5,157 para a venda. O turismo subiu 1,96% aos R$5,354 para a venda.

O euro subiu 1,71% aos R$5,445 para a venda. A libra subiu 1,95% aos R$6,360 para a venda. O peso ficou em alta de 1,84% a R$0,044 para a venda.

Bolsa de Nova York

Na bolsa de Nova York, o índice DXY, que compara o movimento das seis moedas mais importantes ante o dólar americano, ficou estável aos 103,71 pontos.

O euro ficou estável a US$ 1.0561 e a libra ficou estável a US$1.2330.

O ouro ficou em queda de 1,66% a US$ 1.851,60 a onça.

Bitcoin e a queda livre

Para Andrey Nousi, CFA e fundador da Nousi Finance, o cenário pede cautela para todos os ativos de risco e tudo que é relacionado a investimentos. O Bitcoin não sofreu sozinho nesta sessão.

“Não foi um fato isolado somente em criptos. Vimos a bolsa americana caindo, Ibovespa caindo, criptos caindo, bolsas europeias caindo. Vimos o aumento da correlação entre os ativos justamente por conta de um mau humor, uma preocupação que vemos nos mercados, de que possivelmente uma recessão poderia estar chegando nos Estados Unidos. E como é que se comportaria o mercado que tem uma alta alavancagem? Fatalmente isso impacta nas criptos, nada fica isolado e demonstra que cada vez mais os ativos ficam relacionados ao mercado por conta de uma maior adoção”, afirma Nousi.

O Bitcoin caiu 10,09% a US$31,024,93.

Sentix e as projeções

Hoje, o índice do Ciclo de Negócios Sentix atingiu nova queda de 22,6 pontos, o seu nível mais baixo desde junho de 2020. A situação e as expectativas caem cerca de 5 pontos percentuais. “A recessão está se tornando visível. A crise econômica está sendo sentida em todo o mundo”, mostrou o relatório internacional.  Nos Estados Unidos, o índice geral cai pela 6ª vez consecutiva, atingindo -2,9 pontos, o nível mais baixo desde setembro de 2020.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de clicar aqui

Entre no nosso grupo de Trade 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.