China vê índices caindo e mercados ficam divididos

Bolsa de Hong Kong, ficou em queda de 0,36% aos 20.793

Com quase todos os mercados em operações, os investidores asiáticos ficaram divididos entre as vendas e as compras. No radar ficaram as decisões monetárias dos bancos centrais, como o Federal Reserve. Os indicadores econômicos da China assustaram e Pequim deve anunciar pacote de medidas.

Índices Asiáticos:

O índice Xangai ficou em alta de 0,68% aos 3.067 e o Shenzhen Composite ficou em alta de 0,68% aos 1.891. O Taiex, bolsa de Taiwan, ficou em alta de 0,79% aos 16.696. O Hang Seng, bolsa de Hong Kong, ficou em queda de 0,36% aos 20.793. O FTSE Straits, bolsa de Singapura, ficou em queda de 0,17% aos 3.343. O Kospi, bolsa de Seul, ficou em queda de 0,11% aos 2.677. O Sensex, bolsa de Mumbai, ficou em alta de 0,06% aos 55.702. O Japão ainda estava em feriado.

O índice regional de ações, MSCI Asia Pacific, fora o Japão, subiu 0,04%.

Depois de muitos feriados, os investidores da região voltaram para as negociações e digerindo a decisão monetária do Federal Reserve, que elevou a taxa de juros e anunciou a queima do balanço de US$9 trilhões a partir de junho.

Na volta da bolsa de Xangai, as compras foram embaladas pelas declarações de Pequim sobre um pacote de estímulos para os cidadãos e para pequenas empresas. As medidas visam amparar a segunda maior economia do mundo, que vem sofrendo desaceleração por mais uma nova onda de Covid-19. O nível de desemprego estava em 5,8% em março, no que seria o maior em 5 anos.

Hoje, o Caixin, junto com o IHS Markit, apresentou o índice de Atividade de Negócios de Serviços. O PMI despencou de 42,0 em março para 36,2 em abril, para sinalizar uma segunda queda mensal consecutiva na atividade de serviços. Além disso, a taxa foi a segunda mais acentuada observada no histórico da pesquisa (atrás apenas de fevereiro de 2020), com empresas associando os resultados às medidas mais rígidas por conta da COVID-19.

Não muito diferente ficou o PMI Composto, que atingiu os 37,2 em abril, abaixo de 43,9 em março, para sinalizar uma segunda queda mensal consecutiva na atividade geral de negócios em toda a China. Um número abaixo de 50 pontos eleva a preocupação de recessão.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de clicar aqui

Entre no nosso grupo de Trade 

você pode gostar também

Comentários estão fechados.