ANÁLISE: Taxa de Juros e as Fintechs

Fitch destaca aspectos de capital e captação devem manter o ritmo de crescimento

As entidades brasileiras de tecnologia financeira (Fintechs) estão diante de inúmeras oportunidades, mas precisarão provar sua resiliência em um ambiente econômico muito mais adverso, de acordo com a Fitch Ratings. As empresas que já conseguiram levantar recursos — e que continuam bem capitalizadas — são as que estão em melhor posição para enfrentar estes obstáculos e defender suas franquias.

O Brasil é o maior mercado de Fintechs da América Latina. Os serviços digitais estão em alta com estas empresas, e o Banco Central está implementando iniciativas para fomentar a concorrência, promover a inclusão financeira e reduzir as tarifas bancárias.

A pandemia de coronavírus estimulou a migração contínua da população bancária do Brasil para serviços online — que, combinados com uma estrutura regulatória de pagamentos relativamente mais forte, empreendedorismo e inovação de produtos, geraram acesso à maior digitalização bancária e inclusão financeira para famílias que, anteriormente, não tinham acesso a estes serviços.

O Pix, sistema brasileiro de pagamentos instantâneos, lançado em 2020, permitiu a inclusão financeira de mais de 50 milhões de pessoas — muitas das quais realizaram, pela primeira vez, transferências bancárias. Ao final de março de 2022, o número de usuários do Pix atingiu 124 milhões, com um volume de transações de cerca de R$ 780 bilhões todos os meses. De acordo com o Bank for International Settlements, o Pix teve a curva de adoção mais rápida entre todos os sistemas de pagamento em tempo real do mundo. Algumas Fintechs estão fortemente engajadas no desenvolvimento de novos produtos derivados do Pix, como seguros (para fraudes no sistema, devido a roubo de celulares) e a possibilidade de os clientes dividirem um único pagamento, por meio do Pix, em várias parcelas.

A estrutura de Open Banking (Open Finance) no Brasil também está abrindo caminho para a expansão das Fintechs. A posição competitiva destas instituições em relação aos grandes bancos de varejo — que também fornecem serviços semelhantes — era, muitas vezes, limitada pela falta de acesso a dados históricos de clientes, normalmente disponíveis apenas em agências de crédito. O Open Finance facilitará este acesso, e as Fintechs — que já vêm consultando suas próprias bases de clientes — esperam que a aceitação seja alta.

Por outro lado, o atual sentimento negativo do mercado, combinado com o aumento das taxas de juros, pode desafiar a base de captação e a posição de liquidez das Fintechs, especialmente das que dependem de produtos de captação estruturada e/ou investidores institucionais, em virtude de limitações regulatórias, que, por sua vez, são mais sensíveis a preços em relação a depósitos de varejo diversificados e de menor custo.

Em termos domésticos, a taxa básica de juros (Selic) passou de uma baixa histórica, de 2% em março de 2021, para 13,25% em junho de 2022. As Fintechs que dependem de entradas futuras de novos capitais também devem enfrentar desafios no cenário atual, tendo em vista a redução do apetite do investidor.

Repassar custos de captação mais altos aos clientes pode ser um desafio, em virtude das estratégias das Fintechs, baseadas, em grande parte, em preços, e do compromisso relativamente fraco dos clientes com suas franquias. Os elevados custos de aquisição de clientes também limitarão os gastos das Fintechs com marketing, que são fundamentais para os objetivos de captação de clientes. Na opinião da Fitch, isto tem o potencial de promover mudanças no setor, a fim de que este se volte à retenção de clientes — com base em vendas cruzadas e ativação de usuários (frente à estratégia atual de buscar um crescimento agressivo da base de clientes).

As Fintechs com perfis de negócios bem desenvolvidos — englobando clientes, produtos e canais — que já abordaram aspectos de capital e captação provavelmente manterão seu ritmo de crescimento, aumentando a participação de mercado e até, possivelmente, adquirindo entidades complementares de menor porte.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.