COMO ACABAR COM AS DÍVIDAS?

O Educador Financeiro, Fabrizio Gueratto, explica os principais pontos que podem deixar uma pessoa endividada e como eliminá-los.

Muitos brasileiros enfrentam problemas ao cuidar de suas finanças pessoais, criando dívidas e despesas que nunca chegam ao fim. Outro fator também importante e que influencia diretamente nessas dificuldades é que muitas vezes essas mesmas pessoas não entendem o básico sobre educação financeira e a importância do planejamento. Ao ter conhecimento sobre estes dois itens, se torna mais difícil que erros como estes aconteçam com frequência.  

O endividamento ocorre quando se gasta mais do que o montante que possui. Existem outros erros que podem fazer com que uma dívida se estabeleça, como recorrer a um empréstimo para pagar uma dívida. Ao fazer isso, de fato, uma dívida sai quitada, mas uma nova passa a existir, pois passa-se a dever para aquele aceitou fazer o empréstimo. Não pagar a fatura do cartão de crédito e parcelar compras são erros comuns também. Ao parcelar, por exemplo, se faz uso de um dinheiro que na verdade não se tem. Em hipótese alguma, para absolutamente nenhum produto deve-se usar o recurso do parcelamento. Parcelar significa que você está antecipando o desejo de comprar por algo que você não pode ter naquele momento e isso sempre custará juros.  

O primeiro importante passo para não se endividar é acabar com o parcelamento. “Comprar a vista deve ser a única opção possível. Ao dar fim aos parcelamentos é possível enxergar a vida financeira com mais clareza. Então, a capacidade financeira melhoraApós eliminar o parcelamento, a nova meta será acabar com as dívidas. Colocar todas em uma planilha, definir metas e ter disciplina é o próximo passo”, explica o Educador Financeiro, Fabrizio Gueratto.  

Assim que a dívidas forem pagas é importante estabelecer um novo padrão de comportamento. Assim que o salário do mês entra na conta, o destino do primeiro recurso será o investimento. É preciso definir um percentual mensal e seguir o que foi planejado. Esqueça o que foi aprendido na infância de que o dinheiro que sobra no final do mês é o que deve ser guardado. “O difícil na vida em qualquer área é fazer a roda girar. Neste caso, conseguir se controlar e aprender que a prioridade de cada recurso que entra deve ser o de guardar e investir, mas sempre lembrando que investimento não é cassino. Depois que uma pessoa consegue acumular o primeiro montante, fica mais fácil ela multiplicar”, finaliza Gueratto.   

Sobre 1Bilhão 

O canal 1Bilhão leva educação financeira em uma linguagem simples, resumida e disruptiva, para que o investidor aprenda a acumular riquezas, preservar o poder de compra e aumentar a sua rentabilidade com investimentos com alta expectativa de retorno. Fundado pelo jornalista, escritor e palestrante Fabrizio Gueratto, eleito em 2018 com um dos mil paulistanos mais influentes e que atua a mais de 12 anos no mercado informações financeiras, o canal tem o slogan “investimento não é cassino” e foca em desconstruir na cabeça do brasileiro a ideia de que é preciso acertar sempre o investimento da moda. O planejamento patrimonial de qualquer pessoa, independente da sua classe social deve começar ainda na infância e continuar até o final da vida. Além disso, o conteúdo também revela as pegadinhas que existem dentro do mercado financeiro e como desviar delas. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.